Obidos - A cidade das Rainhas

Eleita uma das 7 maravilhas de Portugal, a histórica e encantadora Vila de Óbidos deveria fazer parte de qualquer roteiro turístico em Portugal. A história da Vila de Óbidos tem inicio em 308 a.C. com a fundação da cidade Romana de Eburobrittium cujas as ruínas do fórum romano foram encontradas durante obras na estrada IP6 e IC1. Os romanos foram subjugados pelos Visigodos no século V que posteriormente foram dominados pelos Mouros. Durante o período de dominação Muçulmana em Portugal que durou mais de 500 anos, os Mouros iniciaram a construção do castelo de Óbidos que serviria para barrar o avanço de tropas inimigas vindas do Norte em direção a Santarém e Lisboa  que eram os principais portos do país. 
Óbidos - Portugal
Vista da cidadela de Óbidos.
Durante a reconquista cristã, D. Afonso Henriques ao invés de sitiar Óbidos, contornou a cidade e conquistou Santarém. Após a conquista de Santarém as tropas com o moral alto sitiaram e dominaram   Lisboa (quer saber mais sobre essa história clique aqui). Somente após isolar Óbidos D. Afonso Henriques apoiado por seu comandante Gonçalo Mendes da Maia "O Lidador" invade a cidade no dia 11 de Janeiro 1148 após 8 meses de cerco. Após a reconquista, a região de Óbidos foi doada aos templários que montaram na região de Leiria um pentágono defensivo composto por 3 fortificações e 2 mosteiros: Óbidos, o Mosteiro de Alcobaça (construído pela ordem de Cister), o Mosteiro da Batalha,  a cidade de Tomar (Cidade Templaria) e o castelo de Almourol (clique aqui e conheça as outras cidades que formavam esse pentágono defensivo). O sucessor de D. Afonso Henriques, Sancho I aumentou as fortificações do castelo e concedeu o primeiro Foral da cidade em 1195. 
Óbidos - Portugal
Muralhas (vista oeste) do castelo de Óbidos - créditos da imagem
No período conhecido como crise de 1245 (Quando Sancho II foi excomungado pelo Para e seu irmão Afonso III assume o reino) a cidade de Óbidos que era leal a Sancho II resistiu aos sítios impostos por  D. Afonso III e recebeu o titulo que ainda esta em seu brasão de armas de "mui nobre e sempre leal".  Em 1282 D. Dinís o "Lavrador" (1261 - 1325) deu o castelo de Óbidos de presente de casamento a sua esposa a Rainha Santa Isabel (A Rainha da lenda do milagre das rosas) criando assim uma tradição de Óbidos fazer parte do dote de todas as rainhas até 1834. Devido a essa tradição a cidade ficou conhecida como "A Cidade das Rainhas".
Óbidos - Portugal
Vista da cidade de Óbidos do alo da muralha - créditos da imagem.
Durante a Batalha de Aljubarrota (1385), o alcaide de Óbidos tomou o partido de João I de Castela e lutou contra João I eleito Rei de Portugal pelas Cortes de Coimbra. O alcaide (João Gonçalves) morreu na batalha e o castelo de Óbidos foi entregue a João I. Quem quiser ler mais sobre a Batalha de Aljubarrota - A batalha mais importante da historia de Portugal, não deixe de acessar nossa postagem sobre o Mosteiro da Batalha clicando aqui.
Com a consolidação do Império português, a vila dos "toupeiros" (apelido dado a  população de Óbidos devido a extensa rede de tuneis construídos sob o castelo e as muralhas que garantiam o abastecimento da fortificação em longos sítios) foi pouco modificada militarmente até 1755 quando um grande terremoto danificou muito a cidade. Com o passar dos anos a cidade foi reconstruída e hoje é um dos principais destinos turísticos de Portugal. O Antigo Castelo foi transforma em pousada.
Óbidos - Portugal
Mirante da vila de Óbidos - Entrada do Castelo medieval - Atual Pousada do Castelo

Como chegar:

Carro - Essa foi a opção que escolhi quando fui visitar Óbidos. Quem estiver na região Norte de Portugal pode seguir na autoestrada A1 em direção a Lisboa e próximo a Leiria pegar a rodovia A8 que vai direto a Óbidos. Quem acessar a A1 após Leiria, pode acessar a A8 em Santarém. Saindo de Lisboa já há uma entrada para a A8.

Ônibus- Quem optar por esse meio de transporte pode sair de Lisboa num ônibus da empresa rodotejo (7,60 €) que para na entrada da cidade medieval. Infelizmente não achei informações sobre outras cidades que oferecem ônibus para Óbidos.

Trem- Outra opção para chegar a Óbidos é utilizando o transporte ferroviário. Para chegar a Óbidos é preciso sair de Lisboa (Gare do Oriente). Para comprar seus tickets de trem on-line acesse o site da Cia de comboios portugueses clique aqui.
Óbidos - Portugal
Entrada principal da Vila de Óbidos vista do exterior.

O que visitar:

Porta principal da cidade- Considerada a entrada principal da cidadela de Óbidos, a porta construída em "S" típica de estruturas defensivas do século XVII foi assim constituída para dificultar o acesso de soldados inimigos a área interna dos muros. Passando pela primeira porta, nos deparamos com um portal do século XVIII ricamente ornamentado com azulejos representando a Paixão de Cristo (Agonia de Jesus no Horto e a Prisão de Jesus). Também foi construído um oratório dedicada a Nossa Senhora da Piedade, padroeira da Vila. Situada sobre a porta se encontra uma inscrição que diz: 'A Virgem Nossa Senhora foi concebida sem pecado original', mandada colocar pelo Rei D. João IV em agradecimento a sua petição.
Óbidos - Portugal
Porta principal da cidade de Óbidos - Padrão militar tipico do século XVII - Azulejos com cenas da paixão de Cristo.
Igreja Matriz- A Igreja Santa Maria de Óbidos situada na praça de mesmo nome é o principal local de culto da cidade. Acredita-se que o local  era utilizado para cultos no período visigótico. Na idade média durante a dominação muçulmana, o local foi transformado em mesquita. Após a cidade ter sido subjugada por D. Afonso Henriques, a mesquita foi transformada em Igreja Católica.
Óbidos - Portugal
Igreja Matriz de Óbidos - Portal Renascentista.
A igreja de fachada simples e torre única apresenta um portal maneirista/renascentista onde se destaca a imagem de Nossa Senhora da Assunção. O interior da igreja que é todo revestido com azulejos barrocos que contrastam com o teto de madeira pintada e com o belo altar finamente decorado com cenas da vida da Vigem Maria. Em 1475 o local foi escolhido pela família real para celebrar as bodas do infante D. Afonso (mais tarde D. Afonso V de Portugal) sua prima D. Isabel.
Óbidos - Portugal
Decoração do interior da Igreja Matriz de Óbidos.
Pelourinho e Chafariz de D. Catarina- Localizados no largo na frente da Igreja Matriz, o pelourinho e o chafariz fazem parte de um mesmo conjunto construído em granito. O Pelourinho que simbolizava o poder e autonomia da Vila foi decorado redes (Camaroeiro) símbolo da Rainha D. Leonor e o chafariz alimentado pelo aqueduto da cidade apresenta as armas D. Catarina de Áustria.
Óbidos - Portugal
Pelourinho Manuelino da frente da Igreja de Santa Maria.
Óbidos - Portugal
Chafariz de D. Catarina - Armas da rainha no centro. do chafariz
Rua Direita- Como toda cidade portuguesa, claro que aqui não poderia faltar uma rua de comercio com o nome de Rua Direita. Nomeada como Rua Direita desde o século XIV, a via liga a porta da Vila ao Paço dos Alcaides. Apesar do aspecto ainda medieval muitos comércios e casas sofreram transformações ao longo dos séculos onde alguns dos antigos portais góticos das casas foram ocultados.
Óbidos - Portugal
Rua Direita - Toda cidade portuguesa possui uma rua de comercio chamada rua direita.
Tascas onde e possível tomar as famosas Ginjas de Óbidos - credito da imagem.
Padrão Camoneano- Este é o padrão (marco) construído nas cidades citada por Luis de Camões em sua obra os Lusíadas. Os Lusíadas foi publicado em 1572 descrevendo episódios da história de Portugal, glorificando o povo português. Óbidos é mencionado nos Lusíadas no Canto III, estrofe 61.
Que cidade tão forte porventura
Haverá que resista, se Lisboa
Não pôde resistir à força dura
Da gente cuja fama tanto voa?
Já lhe obedece toda a Estremadura,
Óbidos, Alenquer (por onde soa
O tom das frescas águas entre as pedras,
Que, murmurando, lava) e Torres Vedras.
Luís de Camões, Os Lusíadas
Óbidos - Portugal
Padrão Camoneano - marco usado em todas cidades citadas por Camões no Lusíadas.
Aqueduto - Construído em 1570 sob as ordens da Rainha D. Catarina de Áustria (mulher de D. João III) que custeou a obra, o aqueduto de Óbidos possui 6 km de comprimento (3 km são subterrâneos) e liga a nascente da Usseira aos chafarizes de Óbidos.
Óbidos - Portugal
Aqueduto que abastecia o castelo de Óbidos.
Igreja de São Tiago- Construída a mando de Sancho I em 1186 e com uma entrada discreta para o castelo de Óbidos, a Igreja de São Tiago foi usada durante séculos pela Família Real Portuguesa. Ao longo dos anos a Igreja foi enriquecida com numerosas obras de arte onde se destacava a Galeria da Rainha. A igreja foi totalmente destruída pelo terremoto de 1755 e reconstruída em 1772. Atualmente a igreja foi transforma em livraria.
Óbidos - Portugal
Igreja de São Tiago - Atual Livraria de Santiago
Sinagoga de Óbidos - Tendo como base a Judiaria da cidade, acredita-se que o principalmente templo de oração hebraica dos séculos XIV e XV é o edifício abaixo localizado próximo a igreja e ao cruzeiro da Misericórdia.
Óbidos - Portugal
Antiga Sinagoga de Óbidos - créditos da foto.
Mercado medieval de Óbidos - O Mercado Medieval de Óbidos que ocorre de 11 de Julho a 03 Agosto é um evento de recriação histórica que transforma a Vila de Óbidos num burgo da idade média. Bobos, cuspidores de fogo, dançarinos, músicos, soldados e cavaleiros medievais transitam livremente pela cidade onde algumas encenações são realizadas. Dentre as encenações, destaque o sitio imposto por Afonso III ao castelo durante a crise de 1245. Quem quiser visitar o mercado medieval pode comprar um ingresso por 6 € ou alugar um traje típico pelo mesmo valor e entrar de graça.
Óbidos - Portugal
Mercado Medieval de Óbidos 
Trajes que podem ser alugados durante o Mercado medieval - créditos da imagem.

O que comer:

Carne de porco com amêijoas  - Amêijoas são moluscos como marisco que são fritos com porco cortado em cubos e servido com batatas fritas. Este prato pode ser encontrado nos restaurantes da cidade por aproximadamente 10 €.
Óbidos - Portugal
Carne de porco com amêijoas   - crédito da imagem.

Caldeirada de Enguias - Caldeirada é um prato típico português a base de batatas onde geralmente todos seus ingredientes são cozidos (estufados aqui em Portugal) juntos. No caso desta caldeirada, as Enguias são cozidas com vinho branco, pimentão, cebolas e  berbigão. O prato pode ser encontrado com preço variando de 8 a 15 €.
Caldeirada de enguias - créditos da imagem.
Ginjas de Óbidos - Ginjas são uma espécie de cereja usadas aqui em Portugal para fazer um licor muito apreciado por portugueses e turistas. Óbidos tem tradição na fabricação da bebida que pode ser degustada em copos de chocolate em qualquer tasca da vila. Provavelmente quem provar a bebida irá levar uma garrafa para casa.....
Óbidos - Portugal
Ginjas de Óbidos - Muito apreciada em Portugal créditos da imagem.

Navegue em nosso menu e conheça outras cidades e países visitados pelo nosso blog....

Usuários de Yahoo e netvibe, assine nosso FEED na barra lateral e fique sabendo de todas nossas atualizações. Semanalmente temos novidades!!!!!


Duvidas são bem vindas, postando uma duvida em nosso blog você esta ajudando outros viajantes como você....


Curtiu nossa postagem ou as fotos? Curta nossa pagina no facebook abaixo:


CONFIRA TAMBEM....

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Passeie pelo mapa e confira todas nossas postagens clicando nos marcadores...