Marrakech - Primeiro estranha-se, depois entranha-se.....

Lendo sobre Marrakech acho que a frase que mais descreve o local foi escrito por Fernando pessoa em seu caderno de viagens ...."primeiro estranha-se, depois entranha-se".... Esse é o sentimento da maioria das pessoas que conversei assim como o meu e de minha esposa também...
Eu havia pesquisado sobre a cidade antes da minha viagem, li muitos relatos sobre a simplicidade das pessoas e a pobreza de alguns lugares. Quando peguei o ônibus no aeroporto que realiza o trajeto pela parte nova da cidade, achei a cidade muito bonita e pensei: "Poxa, não é nada daquilo que li". Quando chegamos a rodoviária e entramos no interior das antigas muralhas ou seja, parte antiga da cidade(medina antiga), minha ideia mudou completamente. Ruas estreitas e sem calçada, carro, motos, bicicletas, carroças e pessoas disputando o mesmo espaço, vários becos e alguns terrenos abandonados com muito entulho. Antes de chegar no nosso Riad (hotel) eu já pensava "acho que dessa vez errei na mão, 6 dias aqui vai ser muito!!!!!!".
Deixamos nossas malas no Riad e fomos caminhar na Medina. Aquilo ali é um labirinto, dá muito medo de andar e não conseguir mais voltar para o Riad é impressionante como rapidamente perdemos o senso de direção dentro da Medina.
Aos poucos a primeira impressão sobre a Medina foi mudando e quanto mais conhecíamos a cidade e principalmente as pessoas o estranha-se passou entranhar-se e já no terceiro dia estamos curtindo muito a cidade assim como no ultimo dia o pensamento foi, putz deveria ter ficado mais tempo.....
Av. Mohammed V
Centro de Marrakech.
Segunda maior cidade do Marrocos, a cidade de Marrakech foi um acampamento Berbere até aproximadamente 1060 quando o imperador Almorávida (mais informações sobre este império, clique aqui) começou a construção da capital do seu império no  local que hoje conhecemos como a Medina antiga. Rapidamente a cidade cresceu devido ao forte comercio aqui realizados pelos Magrebes (povos do norte da africa, mais informações clique aqui) com produtos vindos da África-subsaariana (chamada de África-negra) e as caravanas transaarianas vindas do Egito e da Líbia.
Atualmente cidade de Marrakech é dividida em duas partes: a Medina nova e a Medina velha.
Na medina nova (Nouvelle Ville) temos grandes avenidas, discotecas (a maior casa noturna da África fica em Marrakech), lojas como Zara, Guess, Armani entre outras, Resorts, Clubes de Golf, fastfoods como McDonald's e KFC e teatros. Destaque para o Teatro Real Hassan II.
Fachada do Hassan II - Théâtre Royal
Contrastando com o cenário descrito acima, a Medina antiga é a parte mais interessante de Marrakech. Este "bairro" central é a antiga cidade fortificada fundada Abu Bakr Ibn Omar que ainda preserva parte de sua arquitetura militar (Muros e portões de acesso) alem de ruelas, becos e casas que parecem continuar no século X. Quando nosso ônibus chegou à Medina antiga que realmente entramos em contato com Marrakech, ou pelo menos a Marrakech que eu esperava.
Muros da Medina
Muros que separam a medina nova da medina antiga.
Dentre os inúmeros portões de entrada da cidade fortificada, destaque para a Porta Bab Agnaou e a Porta Tannerie Bab Debagh. O primeiro (Bab Agnaou) foi construído no século XII e seu nome referência os plebeus ou seja provavelmente era onde as pessoas mais pobres entravam no Kabash real, o portal possui inscrições do Alcorão em Magrebe.
Porta de Bab Agnaou.
Marrakech
Tannerie Bab Debagh - Entrada dos Berberes que vinham tratar o Couro em Marrakech.
A porta Tannerie Bab Debagh era a entrada dos berberes que vinham para os Tanneries (local onde o couro é tingido) de Marrakech. Este acesso é o único na cidade com 5 ângulos, fator que dificultava a invasão da cidade. Os Tanneries de Marrakech ainda funcionam e ficam bem próximos a Tannerie Bab Debagh.
Marrekech
Tanneries de Marrakech.
Você pode visitar os Tanneries e sempre terá alguém para guia-lo, no entanto isso não sairá de graça como sempre aqui em Marrakech, o guia irá falar que você pode dar quanto quiser só para ajudar e depois vai tentar pegar uns 10 ou 20 Euros. Caso você não queira se aborrecer, não converse com as pessoas que se oferecem para guia-lo. Mais informações sobre negociações e utilidades, acesse nossa postagem sobre informações práticas de Marrakech clicando aqui.

Com exceção do Jardim de Menara e o Jardin Majorelle os principais pontos turísticos de marrakech podem ser visitados a pé. pois estão todos localizados dentro da medina antiga ou bem próximos a ela.

Praça Jemaa el Fna - principal centro turístico de Marrakech, devido sua importância, a Praça Jemaa el Fna merece uma postagem unica. Não deixe de conhecer a historia e o dia a dia desse magnifico lugar clicando aqui.
Jemaa el Fna
Encantador de serpentes na praça Jemaa el Fna.
Mesquita de Koutoubia- A mesquita de Koutoubia é a maior mesquita de Marrakech. O local da atual mesquita era um antigo palácio da dinastia Almorávida. Quando essa dinastia caiu por volta de 1147 o novo califa mandou destruir o antigo palácio que deu lugar ao complexo de Koutoubia. Pertence a este complexo a mesquita, o minarete (Torre da mesquita de onde os fieis são chamados nos hora rios de reza) que é o edifício mais alto de Marrakech com 70 metros de altura e um jardim.
Marrakech
Minarete da Koutoubia.
Koutoubia significa livreiro ou livraria, localizada próxima a Praça Jemaa el Fna, os jardins da mesquita era usada por viajantes vindo de todas regiões da África para comercio de pergaminhos e posteriormente livro. Devido a esse forte comercio, a Mesquita mesquita herdou o nome que já era difundido em todo o Marrocos.
O acesso a interior das mesquitas é proibida aos não muçulmanos, no entanto, por se a maior mesquita de Marrakech, a Koutoubia também é a que recebe mais fieis. Durante a reza do fim do dia, as ruas e avenidas ao redor da mesquita são fechadas pela policia e os fieis ocupam todos os espaços possíveis para realizar sua reza. É impressionante o mar de gente correndo com seus tapetes em direção a mesquita.....
Marrakech
Lateral da Mesquita ao ar livre.
Medersa Ben Youssef - A palavra Medersa em árabe significa instituto de ensino e este instituto era dedicado ao ensino do alcorão e de religião. A Medersa foi construída no século XIV pelo sultão Abu al-Hassan e reformada pelo Sultão Abdallah al-Ghalib em 1565. O ingresso para entra na Medersa custa 60 Dithans (6 Euros) e permite também visitar ao Museu de Marrakech.
Marrakech
Entrada da Medersa Ben Youssef.
Patio central da Medersa Ben Youssef.
O primeiro local que acessamos quando entramos na Medersa é o patio central onde temos uma piscina usada para abluções (ritual de lavagem de purificação,mais informações clique aqui). O patio central assim como toda a Medersa foi construído em madeira de Cedro, estuques trabalhados, mármores e aqueles famosos ladrilhos coloridos típicos aqui no Marrocos chamadas de zellige
Marrakech
Detalhes da construção no patio central
Centro de reza da Medersa.
Marrakech
Detalhes do Estuque no patio da Medersa.
Em toda a Medersa há inscrições tanto nos estuques assim como nos zellige onde em geral está inscrito a invocação bismillah. Bismillah é o texto que abre quase todos os capítulos do Alcorão e quer dizer "Em nome de Deus, o Clemente, o Misericordioso".
Como a Medersa foi uma das principais escolas de escolas de teologia do Marrocos, pessoas do país inteiro enviavam seus filhos para estudarem aqui. Alem do pátio central, a Medersa contava com mais de 130 quartos onde no auge da escola abrigavam mais de 900 estudantes.
Marrakech
Outra vista do patio central da Medersa.
Marrakech
Janela de um dos quartos de estudantes com vista para o patio central
Todos os quartos estavam virados para um pátio, os quartos principais tinham janelas voltadas para o pátio principal (foto acima). Os quartos eram simples, possuíam somente coisas essenciais para o dia a dia dos estudantes como algumas velas, um tagine, bule para chá, livros de estudos e o Alcorão.
Marrakech
Reconstrução de um quarto de estudante.
Museu de Marrakech - Localizado próximo a Merdesa Ben Youssef o museu de Marrakech foi construído no seculo XIX por Mehdi Mnebhi (Antigo ministro de defesa do Sultão Moulay Abdelaziz) para ser sua residência. Excelente exemplo da arquitetura marroquina, o antigo palácio do ministro possui um pátio central com três fontes e ladrilhos zellige. Ao redor do patio encontram-se os cômodos da residência. Hoje o patio central encontra-se coberto e abriga um esplendoroso lustre em cobre.

Marrocos
Patio central do museu de Marrakech.
Marrocos
Acesso a um dos cômodos da casa - detalhes para os mosaicos.
Apesar de não ser muito grande, no meu ponto de vista o museu de Marrakech junto com a Merdesa Ben Youssef e o museu Dar Si Said são os principais locais de visita em Marrakech. Neste simpático museu é possível encontrar livros, roupas, moedas, armas e objetos de arte de origem judia, berbere e árabe. Este belo museu só esta aberto graças a fundação Omar Benjelloun que restaurou o edifício e o transformou em museu, mais informações sobre a fundação e sobre o museu, clique aqui.
Marrocos
Exposição no museu de Marrakech.
Marrocos
Entrada de um dos cômodos da museu.
Palácio Bahia - Com 8000 m² o palácio Bahia foi a mais rica residência de Marrakech no ano de sua construção. O palácio cujo nome significa Palácio da Bela ou Palácio Brilhante foi construído entre 1859 e 1873 pelo camareiro do sultão Si Moussa e foi ampliado pelo arquiteto marroquino El Mekki em 1894.
Marrakech
Um dos pátios internos do Palácio Bahia.
Com 160 Riad (Quartos) e vários pátios decorados com zellige (ladrilhos), fontes e/ou Jardins com arvores frutíferas, o palácio foi construído em estilo árabe-andaluz e impressiona principalmente nos cômodos destinados as 4 esposas do Vizir e a os Riads destinados a recepção de visitas.
Marrakech
Sala onde os convidados do Sultão eram recepcionados.
O Vizir Ahmed ben Moussa era conhecido por sua crueldade. Influente e temido, quando ele morreu em 1900, seu palácio foi fechado por seus guardas e ninguém estava autorizado a entrar ou sair do palácio. Quando as portas do palácio foram reabertas todas as pedras preciosas, joias, vasos, objetos de valor e documentos foram roubados pelos escravos do vizir que de alguma maneira conseguiram fugir do cerco imposto pelos guardas.....
Marrakech
Outro patio no centro do palácio.
Dizem que a parte mais impressionante do palácio é o chamado Patio de honra onde ao redor as concubinas moravam.  Isso mesmo, aqui era o harém do Vizir que alem da suas 4 esposas, possuía 24 comcubinas e por isso o palácio foi chamado de palácio brilhante.
Com 30x50 mts e decorado com mármores e zellige o local estava fechado quando visitei o palácio (a foto abaixo é do Wikipedia). Alias boa parte do palácio não é aberta a visitação pois 2/3 do palácio é propriedade privada da família real marroquina. Este 1/3 do palácio aberta para visitação custa 10 Dirhans.
Patio de honra- Palácio Bahia.
Palácio El Badi - Próximo ao Palácio Bahia é possível visitar as ruínas do que já foi um dos mais imponentes palácios do Marrocos e recebia o titulo de "incomparável".
A historia do palácio tem relação com a batalha em Alcácer-Quibir conhecida como batalha dos três reis onde se confrontaram o rei Português D. Sebastião que desapareceu na batalha e Portugal perdeu sua independência para Espanha, seu aliado Sultão Mulay Mohammed e o Sutão Mulei Moluco apoiado pelos Otamanos. Nesta Batalha os três reis morreram e vários nobres portugueses foram feitos prisioneiros. Após a morte dos três reis, o Sultão Ahmed el-Mansour subiu ao poder.
Marrakech
Palácio el Badi
Com o dinheiro pago pelo resgate dos nobres portugueses, o Sultão Ahmed el-Mansour mandou construir o Palácio El Badi  com intuito de consolidar seu poder e tentar apagar da memoria dos moradores a dinastia anterior.
Com 360 cômodos, piscinas de 90 x 20 metros, um patio de 135 x 110 metros este Palácio era ornamentado com mármore italiano, granito irlandês, ônix indiano e cobertas de folhas de ouro. No século XVII o Sultan Moulay Ismail mandou destruir o palácio e uso suas riquezas para construir seu palácio em Meknes. A entrada do palácio custa 6 Dirhans e por mais 4 Dirhans é possivel visitar o trono do Sultão de aproximadamente 3 metros feito em cedro e talhado a mão. Os 4 dirhans servem para ajudar na restauração do trono.
Marrakech
Ruínas dos quartos do Palácio.
Túmulos dos Saadianos  - Próximo ao Palácio el Badi, por mais 10 Dirhans é possível visitar os túmulos dos Sultão Saadianos. Este mausoléu foi construídos entre o ano de 1578 e 1063 a mando do Sultão Ahmed el-Mansour para abrigar todos os membros da dinastia dos Saadianos (1509-1659).
Marrakech
Túmulos dos Saadianos.
Esse complexo mortuário que curiosamente só foi encontrado em 1917 possui 3 câmaras mortuárias ornamentadas em mármore Carrara, estuque, madeira de cedro e zellige que contrastam com um belo e florido Jardim que representa o quanto a vida e a morte estão próximas.
Marrakech
Detalhe da entrada de um dos túmulos dos Saadianos.
Jardim de Menara  - O Jardim de Menara é um enorme olival com 3000 ha (1 ha = 10 000 m²) construído na época da fundação de Marrakech. No centro desse Olival há um pavilhão e um lago artificial que é usado para regar o todo o jardim. Para abastecer esse lago há um sistema de captação de água que se estende por mais de 30 km ate a cordilheira do Atlas. Apesar pouco afastado da Medina antiga não é difícil de chegar andando e a entrada é gratuita. Se não conseguir tempo para visitar o local, não esquenta, a foto abaixo é a unica vista interessante do local.... :)
Marrakech
Lago artificial no Jardim de Menara.
Jardim Majorelle  - Ou também conhecido Jardim Yves Saint Laurent é uma espécie de Jardim botânico Marroquino. Foi criado por Jacques Majorelle (Pintor Frances) que projetou e construiu em Marrakech sua casa onde os jardins continham especies da flora local. Após sua morte a casa ficou abandonado por um tempo até quando o estilista Yves Saint Laurent comprou e reformou o local.

Marrakech
Diversas especies de cactos no interior do jardim.
No local é possível encontrar inúmeras especies de palmeiras, cactos bambus e Victoria-regia. Também há um museu que mostra a cultura Berbere. Infelizmente o local estava fechado. O preço para visitar o jardim é 50 Dirhans e a visita do museus custa 25 Dirhans. Mais informações sobre o local acesse o site oficial clicando aqui.
Marrakech
Entrada do museu Berbere.
Museu Dar Si Said - infelizmente não achei muitas informações sobre a origem do edifício onde o museu foi criado, as únicas informações apuradas foram que o local foi residencia do irmão do vizir Ba Ahmed (Si Said) e foi construido no seculo XIX.

Marrakech
Patio central do museu Dar Si Said.
Bem próximo ao Palácio Bahia a entrada custa 60 Dirhans e apresenta roupas, mobiliários, arte e objetos de diversas épocas da historia do Marrocos.
Marrakech
Roupa de mulher Berbere.
Marrakech
Adornos de mulheres Berberes.
 Neste museu, mais que a coleção que esta exposta no seu interior, o que mais impressiona no local é a arquitetura. Nele podemos observar toda a riqueza da arquitetura marroquina com estuques trabalhadíssimos e coloridos portas trabalhas em madeira de cedro e tetos onde alguns pareciam galerias de arte e outros cascos de navios.....
Marrakech
Arquitetura interna do museu.
Não deixe de ver nossas outras postagens sobre o Marrocos clicando aqui.

Usuários de Yahoo e netvibe, assine nosso FEED na barra lateral e fique sabendo de todas nossas atualizações. Semanalmente temos novidades!!!!!


Curtiu nossa postagem ou as fotos? Curta nossa pagina no facebook abaixo:

CONFIRA TAMBEM....

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Passeie pelo mapa e confira todas nossas postagens clicando nos marcadores...